Por que não é uma boa ideia dar coelhos de presente de Páscoa

Por que não é uma boa ideia dar coelhos de presente de Páscoa

É complicado resistir ao admiração dos coelhos. Eles são lindinhos, fofos, ativos, suas orelhas são capazes de ser curtinhas e marotas ou longas e charmosas, seus focinhos estão constantemente em movimento. Nhoim! Porém achar que sabe tudo sobre como vive um caçapo somente por essas qualidades é a mesma coisa que achar que conhece as Kardashian/Jenner apenas visto que as segue no Instagram: um assustador ardil

u seja, não é uma ótima ideia permitir coelhos de presente de Páscoa, seja para crianças, para a mozona ou para o mozão. Criação vivos não precisam ser considerados descartáveis. Vamos aos fatos.

Abandono: coelhos soltos em parques, praças e ruas
Não há dados oficiais sobre o algarismo do abandono de coelhos no pós-Páscoa no Brasil, porém as informações de defensores de animais são consistentes e tristes. Ativista e mestra do Treino Essencial I em uma academia singularidades e em uma pública em Novo Hamburgo, na grande Abrigo Adamado (RS), Susana (que pediu para não ter o apelido divulgado) faz todos os anos um acréscimo com os alunos sobre quem ganhou coelhos na Páscoa e, seis semanas em seguida, dúvida a eles como está o bichinho. “Comecei a abrir este assunto em 2010. De lá para aqui, de 78 alunos que ganharam coelhos de ancestrais, padrinhos ou inclusive dos pais na Páscoa, apenas 3 continuaram com os animais como pets. Os mais ‘misteriosamente’ sumiram, e meus alunos ouviram todo forma de absolvição dos pais: que o caçapo tinha fugido, que tinha ido para um assédio para ter mais espaço. Ao inclusive tempo, é apenas permitir um agitação no alameda para analisar coelhos soltos”, diz. Joana Paes Comando, biomédica e coordenadora da bazar Adote Seu Melhor Colega, em Niterói (RJ), conta que os coelhos ocupam a terceira acomodação no triste ranking de animais abandonados, ficando atrás de cães e gatos, nesta ordem. E que a Páscoa possui tudo a analisar com isto. “Caçapo é bastante afetado e alegre, as indivíduos não pensam no em seguida”, acata. “Eles dão achacado e brincam de uma maneira distinto dos cães e dos gatos, as indivíduos não compreendem, não abrange aplicação para se abordar, sentem-se frustradas e abandonam. Caçapo não é brincadeira, é um ser senciente, que sente amor, dor, ciúme, todas as emoções.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *