Mitos sobre a bateria

As baterias são um dos componentes mais importantes de nosso telefone, delas depende se o celular vai continuar ligado e que tenham uma autonomia decente, daí que surgem e acumulam mais mitos em torno delas. Os tempos de cargas, os comportamentos que causam sua degradação…

Um dos mais ouvidos é o relativo às cargas durante a noite. Acaba o dia, deixamos o celular sobre a mesa de cabeceira e, automaticamente, ligar o carregador para recuperar de novo toda a sua energia. Um comportamento que está associado habitualmente que o telefone não desliga até de manhã. Mas, será que isso é realmente ruim para a bateria?

Não deixar o celular muito tempo carregando

Com as baterias se cumpre aquele famoso ditado de “cria fama, agora deita na cama”, pois a maioria dos mitos que os cercam têm que haver com tecnologias que já se deixaram no passado, como as antigas baterias de níquel-cádmio. Com as gerações atuais de íons de lítio, e mesmo com as de polímero de lítio, não se produz nada do que acontecia no passado.

Entre outras falsas informações que você tem que banir, uma delas é a de longas cargas. As baterias não sofrem hoje por longos períodos de carga, como os que fazemos durante a noite, e o motivo disso é que não superaquece como as anteriores. As atuais são tão inteligentes que desconectam o fluxo de entrada de energia quando chegam ao topo de sua carga.

A bateria deixa de receber energia do carregador quando alcança 100% de sua capacidade e só voltará a ser iniciada quando este nível de bateria desça. Por isso, é comum que ao longo da noite, a bateria de nosso telefone tenha uma carga longa até chegar ao topo e, em seguida, pequenas cargas. Daí que, ao acordar, a encontrarmos a 100% e fria.

De fato, este mito também desmonta outro que diz que devemos fazer uma primeira carga muito longa da bateria quando compramos nosso telefone móvel zerado. Se a bateria para de carregar quando chega a 100%, fazer uma primeira carga longa é completamente inútil. As longas cargas de bateria durante a noite são coisa do passado, como também o mito de que não devemos carregá-la até chegar a 0% de sua capacidade.

Carregar quando a bateria estiver totalmente descarregada

Outro dos mitos herdados pelas baterias atualmente, é o relativo ao efeito de memória das mesmas. Um efeito que se produz quando carregamos uma bateria que não estava completamente descarregada e que ocorria a criação de cristais no interior da própria pilha. Estes cristais se originavam por reações químicas ao aquecer-se a própria bateria durante o uso, e também por causa das más cargas.

Com as baterias de íons de lítio ou de polímero de lítio não se produz o efeito de memória, daí não é necessário esperar que se baixem os 100% para depois conectar o carregador. Podemos carregar a bateria quando e como quisermos, e a própria bateria não vai sofrer maior desgaste do que o produzido pelo próprio tempo de vida das mesmas.

Assim, como vemos, as novas gerações de baterias que nos acompanham desde já bastante tempo foram desmontando os mitos relacionados com tecnologias desatualizadas ou completamente deslocadas. Vida longa ao lítio, sobre tudo agora que pode ser sólido e a aumentar desde a sua duração até a sua eficiência. E não se preocupe tanto com as baterias, a tecnologia associada a elas também evolui, mesmo que não se preste tanta atenção dos departamentos de marketing.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *