BIOMASSA DE BANANA VERDE

Para muitos o nome da receita soa em chinês, o mesmo que me aconteceu a mim. Este fim de semana passado conheci a Karen, uma nutricionista espetacular que me ensinou muitas coisas sobre alimentação… cada vez que vou usar açúcar branco eu tenho na minha cabeça” isso é veneno”, “por que você vai usar algo que te faz mal?”
De tudo o que me ensinou não sabia por onde começar a mostrar a vocês, assim que o melhor é começar por biomassa.

Antes de dizer como se faz a biomassa, alguns pequenos dados, que pode nos proporcionar, reduzir o colesterol, prisão de ventre e ajuda a eliminar toxinas, isso só é um pequeno ponto dos benefícios da polpa da banana verde, a qual não tem sabor algum e pode ser usado em batidos, biscoitos, etc. É suficiente duas colheres de sopa por dia, não mais.

Agora sim, eu mostro tudo o que me ensinou Karen e o que me contou.

INGREDIENTES

  • 6 ou 7 bananas verdes
  • Água
  • Óleo para untar a panela de pressão

Preparação:

  1. As bananas têm que estar bem verdes, se estão um pouco maduros não vale porque já terão açúcar.
  2. Não se deve descartar nada, isso me marcou muito, não retire as pontas e olhar se não tenham a casca danificada.
  3. Primeiro unte com um papel de cozinha a panela e a tampa onde ele ia fazer, pegue água e ponha para ferver, enquanto isso, lave bem as bananas.
  4. Quando a água começa a ferver, colocar as bananas e cubra, uma vez que soe deixar 10 minutos (embora dependendo da panela pode bastar 8 minutos).
  5. Passado o tempo abrimos a panela e tiramos as bananas.
  6. Tirar a casca, retira-se muito bem, saem sozinhos, isso deve-se fazer enquanto estiverem quentes.
  7. Colocamos a banana sem casca no copo do liquidificador e adicione um pouco de água (meio copo).
  8. Se tiver muito grosso pode adicionar um pouco de água e continuamos batendo.
  9. Pare quando tiver ao seu gosto

Dicas

  • Tenha uma esponja ou escova de dentes usada apenas para lavar e limpar a fruta.
  • A biomassa não tem sabor nenhum, o que há é o de adquirir o sabor dos ingredientes da receita que está fazendo.
  • A biomassa dura 7 dias na geladeira ou também pode congelar, para congelar ela deixa-se esfriar e, em seguida, curte como cubos e coloque em sacos para congelar.

A partir daqui, muito obrigado a Karen pelo seu tempo e por tudo que me ensinou tão novo para mim, ela é nutricionista e coaching nutricional.

A tecnologia ajuda a perder peso?

 

Um estudo põe em xeque os dispositivos portáteis que nos acompanham quando saímos a correr. Fazer uma dieta saudável para perder peso, incluindo ervas medicinais na nossa alimentação ou o uso de dispositivos móveis em nossas decisões.

Até há alguns anos, a gente que saía a correr o fazia com a primeira peça de roupa que estava no armário. Sim, a mesma t-shirt com o que havia na parede do quarto de sua casa semanas atrás e calça de fato de treino daquela promoção por comprar uma de latas de refrigerante. Do calçado melhor nem falar.

Um tênis que fosse suficientemente confortável, ou o mesmo que usava para ir jogar futebol de salão. Por a cabeça nem se passava poder ouvir música, já que o walkman pesava para transportá-lo a cada passo. No entanto, a chegada das novas tecnologias trouxe consigo uma infinidade de engenhocas que se bem, fazem com que a corrida seja mais suportável e possamos controlar até a última gota de suor que perdemos, não são totalmente eficazes.

Pelo menos isso é o que se depreende de um estudo levado a cabo por Eric Finkelstein, professor da Faculdade de Medicina da Duke-NUS de Singapura. O resultado de levar wearables (como é chamado os dispositivos incorporados em vestuário) simplesmente serve (ou pode servir para incentivar o corredor a que corra mais), mas, em nenhum caso, lhes ajuda a perder peso ou melhorar a sua saúde.

“Estes são, basicamente, aparelhos para levar a conta”, diz, antes de declarar que “sabe quão ligado não quer dizer que é melhor atividade física e a novidade de ter essa informação dissolve-se rapidamente”. Neste caso em concreto, Finkelstein reuniu um grupo de 800 pessoas adultas em seu país, dividiu-os em subgrupos. De todos eles, mais da metade sofre de excesso de peso ou obesidade e cerca de um terço eram ativos. A ideia era testar a eficácia do monitor Fitbit Zip, um modelo de quantizador em pleno ápice entre aqueles que praticam esportes com frequência.

Aqueles que usavam este dispositivo e acumulavam, em média, entre 50.000 e 70.000 etapas semanais, lhes incentivava com 11 dólares semanais e lhes duplicava a quantidade se divulgou essa meta. Para os que não, e para mantê-los estimulados, eles garantia com três dólares independentemente dos passos que deram.

Aos seis meses, os primeiros eram muito mais ativos do que os segundos. Mas para os seis meses seguintes, depois de deixar de receber o incentivo, 90% das pessoas que participavam do programa abandonaram o uso do dispositivo portátil, o que o professor Finkelstein afirma que “qualquer estratégia para motivar deve ser durante um longo período de tempo para gerar melhorias notáveis e benefícios para a saúde”.

Aplicativos para controlar o nosso peso

Em qualquer caso, e apesar deste estudo, o uso de aparelhos na hora de praticar esporte é algo cada vez mais notável. Em um mundo em que cada vez é mais importante o aspecto físico, são cada vez mais as pessoas que saem a correr, participam em corridas, ou, simplesmente, vão a academia. E para elas também existem muitas aplicativos para perder peso.

Em seu Android por exemplo, podemos encontrar categorizadas, de forma que nos é mais confortável de dar com um aplicativo que nos permite monitorar nossa atividade diária ou controlar os quilos que vamos perdendo, se estamos seguindo a dieta. Há que se oferecem um programa de acordo com seu nível, seja você um novato ou um profissional, e que permitem ao usuário registrar cada rota percorrida durante os treinos, com o principal objetivo de perder peso.